sexta-feira, 29 de julho de 2011

Meia Noite em Goytacazes' Fields

Sai do cinema depois de uma sessão muito broxante do filme novo do Woody Allen, com um amigo que não via há um tempo, para ir embora, e já era tarde, e provavelmente, o ônibus que passaria para me levar em casa era o último a circular pelas ruas.
Então fui eu, meio tenso por não ter cigarro (nem dinheiro para comprar uma carteira), quando passo pela rua deserta, e vejo de longe pessoas suspeitas de bicicleta sem calçados e usando roupas velhas.
Não, não sou racista, nem preconceituoso, mas PORRA. Custa se vestir bem?
Aprendi com mamãe a andar sempre pro lado da rua, pois se der merda, você corre pra ciclovia e o trânsito afasta o bandido. Fui andando com os passos bem rápidos até o ponto, quando meu amigo Bruno Pontes me tem uma brilhante idéia.
"Ah, vamos a pé? É pertinho meixmo..."
Claro que eu ri. Gargalhei deliciosamente na frente dele e em seguida, virei para o lado do ponto e me encostei na parede. Eu? Ir embora a pé? HAHAHA. Piada de mal gosto.
Vi o ônibus vindo, de longe, e quando o motorista viu que era eu no ponto, ele lembrou que eu moro na ultima parada e como provavelmente ele queria ir embora, passou direto... e para o azar dele, o sinal do próximo ponto fechou. Ajeitei meu salto e corri MUITO para o próximo sinal, com Bruno atrás de mim, alcancei o ônibus, porrei a porta até que ele abriu, entrei, olhei na cara dele e falei: "Obrigado."
Ele chingou bastante, e falou que não me levaria em casa.
"Claro que você vai me levar, eu paguei a passagem, e você tá aqui trabalhando. Então, trabalhe."
Me sentei do lado de Bruno e começamos a ter algum papo fútil sobre alguma coisa, ele desceu, e quando foi se aproximando do meu ponto, o motorista chingava tanto, falava tão mal do seu trabalho, da esposa que não fazia sexo com ele, do filho que era viado e do pai que tava maluco, e do salário que era ruim, e do jogo que faltou, e tal, e antes de descer, olhei dentro dos olhos dele, mordi levemente os lábios e disse:
"Tá fácil pra ninguém. Boa noite."

Um comentário:

  1. q absurdo, gente.. To de cara.. Mas é por ai memso, aki no meu bairro ele stem o hábito de parar nas padarias, lanchonetes, lojas de conveniências.. Qq estabelecimento comercial e deixar o povo esperando no ônibus...

    Mas fikei contente de saber que meia noite em paris tah em cartaz na planície Goytacá... Irei ver...

    ResponderExcluir